Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Saiba quais os principais impactos ao reduzir a emissão de carbono

Atualmente, podemos observar que o mundo tem sofrido enormes consequências por causa da grande produção de CO₂, por meio de queimadas, desmatamentos e também pelo setor agropecuário.

Assim, diante de toda essa situação, foram desenvolvidas diversas estratégias governamentais, com a finalidade de encontrar um meio para diminuir a emissão de gás carbônico, e entre eles está o Acordo de Paris.

Nesse sentido, 196 países participam do tratado, incluindo o Brasil, e o seu projeto principal é diminuir os impactos causados pelo homem, principalmente o aquecimento global.


Afinal, o que é CO₂?

Antes de tudo, o CO₂, também conhecido como gás carbônico, é um tipo de composto químico com grande importância para a vida no planeta. Na natureza, vários organismos liberam esse gás para a atmosfera pelo simples processo de respiração, até mesmo as árvores e plantas.

Porém, quando existem grandes quantidades desse gás no meio ambiente, o efeito pode ser reverso, trazendo vários malefícios para a saúde do planeta. Assim, é possível aumentar o aquecimento global e o efeito estufa.

Infelizmente, com o desenvolvimento da Revolução industrial no final do século XVIII, iniciou-se o crescimento do dióxido de carbono na atmosfera e consequentemente esse nível só foi aumentando no decorrer dos anos.

Por isso, se tornou uma grande preocupação diminuir a liberação desse gás na atmosfera.

 

Quais os principais impactos ao diminuir a emissão de CO₂?

Do mesmo modo que o gás carbônico traz benefícios, a sua produção em altos níveis, pode acarretar vários problemas, principalmente para a vida no planeta. Por isso, confira abaixo alguns benefícios que a diminuição desse gás pode oferecer.

 

– Amenizar o efeito estufa

Efeito estufa é um fenômeno natural essencial para manutenção da vida na Terra. Parte da irradiação solar que chega ao planeta é refletida de volta ao espaço e parte é absorvida por determinados gases presentes na atmosfera, os chamados gases do efeito estufa. O aumento de emissão do CO₂ é um dos principais fatores do agravamento do efeito estufa que prende mais calor na Terra.

Assim, com a diminuição da emissão do CO₂, é possível diminuir a temperatura da terra, o que ameniza os derretimentos das geleiras e o aumento no nível do mar.

 

– Diminuir a acidez dos oceanos

O processo de acidificação dos oceanos é extremamente perigoso e pode acabar com a vida marinha até o fim do século.

Mas como se dá esse processo? Estudos demonstram que, ao longo da história, 30% do CO₂ emitido pela ação humana foi parar no oceano. Quando a água (H₂O) e o gás se encontram, é formado o ácido carbônico (H₂CO₃), que se dissocia no mar, formando íons carbonato (CO₃₂-) e hidrogênio (H+).

O nível de acidez se dá por meio do aumento da quantidade de íons H+ presentes em uma solução – nesse caso, a água do mar. Quanto maiores as emissões, maior a quantidade de íons H+ que se formam e mais ácidos os oceanos ficam.

 

– Melhorar a saúde humana

Em geral, algumas partículas mais grossas desse gás, podem provocar incômodos como irritação nos olhos, narinas, além de facilitar o desenvolvimento de algumas doenças como: gripe, rinite alérgica, asma, entre outros.

 

Conclusão…

Por fim, existe um grande aumento dos níveis de emissão desse gás e uma preocupação para melhorar esse quesito. Apesar de um tópico amplamente debatido, precisamos com urgência tomar as ações necessárias.

Algumas opções podem ser adotadas no seu dia a dia para melhorar: reciclar lixo, diminuir o uso de transportes, o consumo de carnes e claro, optar pelo uso de energia limpa e renovável.

Flora Energia tem uma solução ideal caso você tenha se interessado pela questão energética. Acesse já o site e confira os detalhes.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Veja também...

Flora-Economia

Quer economizar até 20% em sua conta de luz?

Venha já para a Flora Energia e deixe de pagar caro! Sem custos, sem obras e de forma 100% digital você economiza e ainda contribui com o meio ambiente.